Les Portes du Soleil na companhia de um anjo

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Como constatarão o binómio passou a trinómio, isto é, em julho/agosto de 2014 fui contactado via email por este camarada. Em minha opinião o que define um homem é a forma como ele interage com o meio envolvente e como se relaciona com os demais da sua espécie.

Assim sendo e mesmo não sabendo da sua condição física, convidei-o para uma volta que já tinha agendado com o companheiro Luís.

Confesso que esta volta não é uma volta fácil, aliás o tempo não ajudou (nada a ver com a mesma volta realizada em agosto 2012).

O Angel esteve à altura, nunca se tendo descosido e acreditem que paredes é o que não faltou nesta volta.

Não me vou alongar muito mais, “étant donné” que esta volta já se encontra devidamente documentada neste espaço.

No final esta volta traduziu-se em +/- 55 kms com 1’550 mts de acumulado de subida.

Como sabem, repetir voltas pelas Terras Helvéticas, não é muito a minha onda pelo que aproveitei para fazer “Le chemin des ponts”, composto por 32 pontes em madeira. Este desvio valeu mesmo a pena e tornou a volta muito mais interessante.


Cumprimentos betetistas e até à próxima crónica…

Alexandre Pereira

Um Bravo do Pelotão, neste caso sem…

Podem visualizar esta crónica com os respetivos comentários às fotos no FORUM BTT. Ler o post (resposta) #498.