Quem diria que em Aubonne seria onde tudo começaria

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Foi por alturas de janeiro que me ocorreu ir conhecer o famoso “Arboretum du Vallon de l’Aubonne”. Para quem desconhece, trata-se de um parque com +/- 200 hectares de floresta e prado e com cerca de 4.000 espécies vegetais catalogadas.

Tratou-se de uma volta circular tendo arrancado e finalizado em “Allaman” a 420 mts. Realizei 42 kms com +/- 915 mts de acumulado positivo, sendo a altitude mínima 335 mts e a máxima 730 mts.

Ao passar por “Aubonne” foi quando passei por uma loja de biclas e me apaixonei por uma Scott Spark. Foi amor à primeira vista, no entanto as cores desse ano não me agradaram muito, eram a meu ver demasiado fluorescentes.

Mal sabia eu na altura que passado quase um ano iria adquirir a bicla que tantas alegrias me tem proporcionado.

Como podem constatar pelas fotos, o dia estava uma beleza. Estávamos em janeiro e nenhum sinal de neve, apenas algumas amostras bem perto dos 1'400 mts. Convém referir que o ano 2016 foi um ano atípico no que toca a neve e temperaturas aqui pelas Terras Helvéticas.

É como diz o povo “Ele há coincidências do Ca….o”, uma vez que a compra da bicla resultou de uma passagem fortuita por essas bandas 😊.


Cumprimentos betetistas e até à próxima crónica…

Alexandre Pereira

Um Bravo do Pelotão, neste caso sem…

Podem visualizar esta crónica com os respetivos comentários às fotos no FORUM BTT. Ler o post (resposta) #681 e 682.