Fui até ao Lac de Fully, mas não tomei banho

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Aqui temos a quarta foto-reportagem em atraso 😊.

Em 2016 tentei fazer esta volta, mas tive de abortar devido à súbita mudança do tempo, pelo que finalmente acabei por “pagar a promessa” 😊.

Arranquei de “Martigny” a 460 mts e pedalei até “Fully” e daí ao invés de pedalar pela estrada (não há outra alternativa) até ao restaurante de “Chiboz” a 1’330 mts em que temos de vencer imensas paredes com 20 a 30%; optei por apanhar boleia de uma pequena carrinha de 9 lugares.

Com esta brincadeira (uso da carrinha), poupei 14 kms de sacrifício e sofrimento durante no mínimo duas horas.

O objetivo do dia era subir até aos 2’145 mts e daí descer até à “Cabane de Sorniot”.

Dados da volta:

- Total kms: 35,5 kms

- Altit. Mínima: 460 mts

- Altit. Máxima: 2’145 mts

- Acumulado de subida: 960 mts, sendo que 880 mts foram conseguidos em apenas 9 kms

- Acumulado de descida: 1’795 mts, conseguidos em +/- 17 kms

- Temperatura: entre os 35 e 40°C


Cumprimentos betetistas e até à próxima crónica…

Alexandre Pereira

Um Bravo do Pelotão, neste caso sem…

Podem visualizar esta crónica com os respetivos comentários às fotos no FORUM BTT. Ler o post (resposta) #914 e 915.