Rota das laranjas 2008, reloaded

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Acabei de regressar de duas semanas passadas nas Terras Lusas, pelo que no último sábado efetuei com mais nove companheiros a famosa “Rota das Laranjas 2008, versão reloaded”.

O track foi proposto, como não podia deixar de ser, pelo amigo Pereira e acompanharam-me nesta volta os seguintes companheiros, Barros, Pedro, Filipe, Adilson, Alessandro, Eduardo, Bruno e Ettore.

O companheiro Pedro encarregou-se da parte mais importante da volta, isto é, a que toca à reposição dos sais minerais e não só, no final da volta 😊.

Uma vez que por norma nas Terras Helvéticas, rolo em solitário, constatei que as e-bikes estão a ganhar cada vez mais adeptos, isto porque nesta volta éramos 10 “riders” e 50% rolou em bike elétrica 😊.

Pessoalmente acho que as e-bikes (electric bikes) estão para as l-bikes (leg bikes) como o cigarro está para o charuto, embora ambos façam fumo, são prazeres totalmente diferentes. Corrijam-me se estiver errado, mas penso que 38 kms “cheira a pouco” para um detentor de elétrica 😊.

Neste momento e sem entrar em detalhes, prefiro fugir das e-bikes, tal como o diabo foge da água benta, isto porque a “minha e-bike” ainda não foi desenhada, mas tenho fé e paciência que o mercado acabará por evoluir no sentido do meu desejo 😊.

A volta arrancou em Amares a 99 mts e o objetivo principal do dia era atingir a Capela de São Pedro de Fins a 561 mts. Esteve calor, aliás, este foi uma constante, com temperaturas a meio da manhã superiores a 35°C.

Se a minha memória não me trai, a última vez que realizei esta volta foi em 2012 e “in situ”, em pelo menos duas zonas (ver fotos) a vegetação tomou conta dos trilhos e tivemos bastante dificuldade em progredir; mas como dizia alguém, uma boa volta no Norte, tem de deixar cicatrizes “silvares e matosas” 😊.

Dados da volta

- Altitude máxima – 561 mts

- Altitude mínima – 99 mts

- Acumulado de subida – 1’015 mts

- N° total de Kms – 38 kms

Antes de terminar esta crónica, quero aqui deixar publicamente registado o meu pedido de desculpas ao user davidream, pois não “tugi nem mugi” em relação a uma eventual saída em grupo aquando da minha estadia. Desculpa amigo, mas desta vez, o tempo foi mesmo curto, mas acredita, passei as melhores férias Lusas dos últimos anos!

Quero também aqui deixar por escrito o meu sincero agradecimento a todos os companheiros que comigo rolaram e partilharam um pouco do seu tempo. Continuem assim, unidos, pois o caminho faz-se caminhando!

Nestes tempos conturbados em que vivemos, penso que este grupo ainda tem margem de manobra para crescer até aos 20 elementos 😊, já que a Resolução do Conselho de Ministros n.º 40-A/2020, Artigo 12.º, menciona o seguinte “Limitação ou condicionamento de acesso, circulação ou permanência de pessoas em espaços frequentados pelo público, bem como dispersão das concentrações superiores a 20 pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar, sem prejuízo das limitações especiais aplicáveis à Área Metropolitana de Lisboa”.

Termino esta crónica com uma bela tirada do Mia Couto que resume um pouco o estado de espírito dos que como eu, optaram pela deslocalização “Quem parte treme, quem regressa teme. Tem-se medo de se ter sido vencido pelo Tempo, medo de que a ausência tenha devorado as lembranças. A saudade é um morcego cego que falhou fruto e mordeu a noite”.


Cumprimentos betetistas e até à próxima crónica…

Alexandre Pereira

Um Bravo do Pelotão, neste caso sem…

Podem visualizar esta crónica com os respetivos comentários às fotos no FORUM BTT . Ler o post (resposta) #977 e 978.